Tennis for Two: O Primeiro Videogame

Por Sandro Massarani Ano: 1958 Criado por: William Higinbotham Em 1854, o britânico George Boole publicou a fundamental obra Investigação das leis do pensamento, que se tornaria um dos pilares da informática moderna. Boole simplificou o processo mental do ser humano, de modo que todo o pensamento poderia ser formulado através de sequências expressas apenas em duas alternativas: sim e não. Era o início da álgebra Booleana, a alma da programação, um século e meio antes da popularização dos computadores. Hoje, 150 após os estudos de Boole, e depois de inúmeros pioneiros desenvolverem a computação, a informática está se firmando cada vez mais em nosso cotidiano,  influenciando e alterando diretamente as relações culturais, sociais e econômicas de toda a sociedade. Porém, a primeira metade do século XX não indicava esse caminho, já que a ciência da computação ainda era um campo restrito a apenas especialistas, que operavam extensas e pesadas máquinas em instituições específicas e universidades. Os primeiros computadores, movidos a válvulas, eram gigantescos e podiam ocupar inclusive todo um andar de um prédio, realizando as mesmas funções de uma simples máquina de calcular moderna, o que no período representou um enorme avanço tecnológico. Os dados eram lidos através de tiras de papel ou cartões perfurados e emitidos via teletipo, praticamente não existindo monitores. As válvulas esquentavam de tal forma que era necessária uma baixa temperatura para o computador funcionar, e mesmo assim os problemas eram constantes. Foi durante a década de 1950 que observamos a maior revolução já ocorrida na eletrônica, a partir da criação do transistor pela Bell Labs em 1947, e que viria gradativamente a substituir as válvulas. Os transistores são os responsáveis diretos pela miniaturização dos componentes industriais. Porém, levaria ainda cerca de trinta anos para que os computadores se tornassem práticos e baratos o suficiente para entrarem nas casas e pequenos escritórios. Foi nesse ambiente tecnológico inovador e de certa forma misterioso, que em 1958, dentro do Brookhaven National Laboratory , Willy Higinbotham criou o que muitos chamam de primeiro videogame: um jogo de tênis programado em um computador analógico com o auxílio de um osciloscópio, que ficou conhecido como Tennis for Two. Apesar de Nolan Bushnell, fundador da Atari, ser normalmente reconhecido como o "pai" da indústria dos videogames, não foi Bushnell quem os inventou. Antes dele, alguns desbravadores, muitos praticamente esquecidos, deram início a essa nova forma de interação. Higinbotham, falecido em 1994, foi um físico altamente respeitado, que por ter participado do Projeto Manhatan testemunhou a explosão da primeira bomba atômica. Ele desejava mostrar aos repórteres e visitantes da instituição algo no computador que fosse interativo e simples de entender, facilitando a aproximação entre essas pessoas e o laboratório, mal visto em sua região por causa de seus estudos envolvendo energia nuclear. O resultado, Tennis for Two, exposto no dia anual dos visitantes, agradou em cheio os mais jovens e de certa forma era até divertido, chegando a formar extensas filas. Cada jogador segurava uma caixa que tinha um dial (botão giratório), e um botão de pressionar. O dial determinava o ângulo de rebatida na bola, o que ocorria no momento que o outro botão fosse pressionado (as raquetes não eram mostradas).  Tennis for Two pode ser encontrado na internet, tanto em remakes quanto em emuladores, valendo e muito pela curiosidade e importância histórica. Como a criação de Higinbotham é considerada um caso isolado, sem consequências diretas, sua importância ainda não é totalmente reconhecida. Muitos pesquisadores não consideram Tennis for Two um videogame, pois não foi feito em um verdadeiro computador digital e não podia ser utilizado em um aparelho de TV ou monitor, sendo apresentado em um osciloscópio. Essa discussão não tem como ser facilmente resolvida, pois cada um tem sua própria definição do que é e do que não é um videogame. Foi somente a partir do início da década de 1980 que a criação de Higinbotham veio a se tornar conhecida do público interessado, através de artigos publicados em revistas especializadas, além de uma reportagem feita pelo boletim do próprio instituto Brookhaven, em 1981. Para os critérios deste texto, Tennis for Two será considerado o primeiro videogame. Higinbotham nunca se preocupou em registrar a patente de seu jogo, argumentando que mesmo que a registrasse, os lucros iriam somente para o governo, devido a instituição que ele trabalhava. Ele teria pequena participação nas disputas jurídicas envolvendo a Magnavox, que obteve a patente do primeiro videogame, o Odyssey. Willy Higinbotham, somente décadas após sua criação, Tennis for Two, começa a ocupar um importante lugar na história da computação.
tópicos sobre narrativa, roteiros e mundos virtuais
Além do Cotidiano
Willy Higinbotham
Tennis For Two
Além do Cotidiano
tópicos sobre narrativa, roteiros e mundos virtuais

Tennis for Two:

O Primeiro Videogame

Por Sandro Massarani Ano: 1958 Criado por: William Higinbotham Em 1854, o britânico George Boole publicou a fundamental obra Investigação das leis do pensamento, que se tornaria um dos pilares da informática moderna. Boole simplificou o processo mental do ser humano, de modo que todo o pensamento poderia ser formulado através de sequências expressas apenas em duas alternativas: sim e não. Era o início da álgebra Booleana, a alma da programação, um século e meio antes da popularização dos computadores. Hoje, 150 após os estudos de Boole, e depois de inúmeros pioneiros desenvolverem a computação, a informática está se firmando cada vez mais em nosso cotidiano,  influenciando e alterando diretamente as relações culturais, sociais e econômicas de toda a sociedade. Porém, a primeira metade do século XX não indicava esse caminho, já que a ciência da computação ainda era um campo restrito a apenas especialistas, que operavam extensas e pesadas máquinas em instituições específicas e universidades. Os primeiros computadores, movidos a válvulas, eram gigantescos e podiam ocupar inclusive todo um andar de um prédio, realizando as mesmas funções de uma simples máquina de calcular moderna, o que no período representou um enorme avanço tecnológico. Os dados eram lidos através de tiras de papel ou cartões perfurados e emitidos via teletipo, praticamente não existindo monitores. As válvulas esquentavam de tal forma que era necessária uma baixa temperatura para o computador funcionar, e mesmo assim os problemas eram constantes. Foi durante a década de 1950 que observamos a maior revolução já ocorrida na eletrônica, a partir da criação do transistor pela Bell Labs em 1947, e que viria gradativamente a substituir as válvulas. Os transistores são os responsáveis diretos pela miniaturização dos componentes industriais. Porém, levaria ainda cerca de trinta anos para que os computadores se tornassem práticos e baratos o suficiente para entrarem nas casas e pequenos escritórios. Foi nesse ambiente tecnológico inovador e de certa forma misterioso, que em 1958, dentro do Brookhaven National Laboratory , Willy Higinbotham criou o que muitos chamam de primeiro videogame: um jogo de tênis programado em um computador analógico com o auxílio de um osciloscópio, que ficou conhecido como Tennis for Two. Apesar de Nolan Bushnell, fundador da Atari, ser normalmente reconhecido como o "pai" da indústria dos videogames, não foi Bushnell quem os inventou. Antes dele, alguns desbravadores, muitos praticamente esquecidos, deram início a essa nova forma de interação. Higinbotham, falecido em 1994, foi um físico altamente respeitado, que por ter participado do Projeto Manhatan testemunhou a explosão da primeira bomba atômica. Ele desejava mostrar aos repórteres e visitantes da instituição algo no computador que fosse interativo e simples de entender, facilitando a aproximação entre essas pessoas e o laboratório, mal visto em sua região por causa de seus estudos envolvendo energia nuclear. O resultado, Tennis for Two, exposto no dia anual dos visitantes, agradou em cheio os mais jovens e de certa forma era até divertido, chegando a formar extensas filas. Cada jogador segurava uma caixa que tinha um dial (botão giratório), e um botão de pressionar. O dial  determinava o ângulo de rebatida na bola, o que ocorria no momento que o outro botão fosse pressionado (as raquetes não eram mostradas).  Tennis for Two pode ser encontrado na internet, tanto em remakes quanto em emuladores, valendo e muito pela curiosidade e importância histórica. Como a criação de Higinbotham é considerada um caso isolado, sem consequências diretas, sua importância ainda não é totalmente reconhecida. Muitos pesquisadores não consideram Tennis for Two  um videogame, pois não foi feito em um verdadeiro computador digital e não podia ser utilizado em um aparelho de TV ou monitor, sendo apresentado em um osciloscópio. Essa discussão não tem como ser facilmente resolvida, pois cada um tem sua própria definição do que é e do que não é um videogame. Foi somente a partir do início da década de 1980 que a criação de Higinbotham veio a se tornar conhecida do público interessado, através de artigos publicados em revistas especializadas, além de uma reportagem feita pelo boletim do próprio instituto Brookhaven, em 1981. Para os critérios deste texto, Tennis for Two será considerado o primeiro videogame. Higinbotham nunca se preocupou em registrar a patente de seu jogo, argumentando que mesmo que a registrasse, os lucros iriam somente para o governo, devido a instituição que ele trabalhava. Ele teria pequena participação nas disputas jurídicas envolvendo a Magnavox, que obteve a patente do primeiro videogame, o Odyssey. Willy Higinbotham, somente décadas após sua criação, Tennis for Two, começa a ocupar um importante lugar na história da computação.
Willy Higinbotham
Tennis For Two